As contas do nosso rosário são como sementes

Levy (fotolivro digital, 66p. – 2021, CASAMATA)

Sobre o livro

Conhecidas desde o século 16, deste lado do atlântico, as Irmandades e confrarias de negras e negros tem suas origens em outros tempos e espaços. E é justo por existirem em movimento que não tombaram diante das repressões e perseguições firmadas pelos códigos de postura contra às festas de coroações dos reinados, o som dos tambores e mesmo as reuniões sociais. Ainda assim, no Ceará, as Irmandades tiveram seus patrimônios usurpados sendo perseguidas e proibidas em muitas cidades, mas essas seguem vivas em outras línguas, códigos, encontros, visíveis e invisíveis nos festejos e no povo.  “as contas do nosso rosário são como sementes” é uma celebração à memória e vida das irmandades de negros e negras reinando nas Américas, nas Áfricas e nas águas do Atlântico sendo também convite a imaginação como propulsora de vida na retomada do território pela congada imaginária, pelos outros caminhos apontados através das fitas do Mateus. Salve quem veio  antes, salve quem virá depois e salve a nós que somos o futuro sendo presente, estando vivas e vivos em celebração.

Equipe

Pesquisa/Fotografia/Produção Levy 
Performers Bianca Ellen, Carlota Valentino, Junior Meireles, Juan Monteiro e Marcos Bruno Flor
Figurino Arara
Ass. de Figurino Themis Memória e Carlota Valentino
Edição Clébson Francisco 
Design/Diagramação Rodrigo Lopes
Artes Botânicas Jardim do Seu Flor 
Agradecimentos Antonia Freitas, Karina Carvalho, Sávio Costa, Igor Cavalcante, Yan Belém, Coletivo Raízes do Griô, Anna Outono,  Breno Alexandre Guará, Flávia Memória, Guilherme Funari, Rose Memória, Chaguinha e Revival

Veja o fotolivro

Obs: para uma melhor experiência de visualização do livro, recomendamos acessá-lo pelo computador ou celular com o modo computador ativado.

Sobre Levy

Levy (Baturité/Ceará) é geógrafo, artista multimídia, educador e pesquisador. Mestre em Geografia/UFRN, com estudos em Cinema e Audiovisual, se movimenta entre os espaços e tempos através das imagens, sons e palavras ativadas pela vida e pela imaginação. Membro do SENSORIA/Unilab/CNPq, se dedica às pesquisas em torno das Diásporas Africanas nas Américas e conexões pelo Atlântico Sul.
@lxexvxyx